Publicações

Você está em: Home > Publicações > Você sabe o quão lucrativo é o seu negócio?

Você sabe o quão lucrativo é o seu negócio?

A prosperidade de qualquer negócio está suportada pela viabilidade de gerar renda e lucros a seus empreendedores ao longo do tempo. Neste contexto há dois conceitos distintos, Rentabilidade e Lucratividade. Uma empresa pode ser lucrativa e ainda assim não ser rentável, daí a importância de perceber as diferenças.

A lucratividade nada mais é do que o lucro ou percentual de lucro que você gera à medida que realiza suas vendas, descontados é claro os impostos, custos fixos e variáveis, despesas financeiras, depreciação e tudo o que de fato foi “consumido” para se realizar aquela venda, e deve sim ser considerado um importante indicador para o seu negócio, só não devo lhe dizer que deve ser o único indicador a ser considerado e nem o mais importante. O indicador de lucratividade, também conhecido como de Margem bruta, pode ser assim apresentado:


LUCRATIVIDADE = (Lucro Liquido / Receita Bruta) x 100


Por sua vez, a rentabilidade já possui um conceito mais abrangente e representa o retorno financeiro que você tem no negócio considerando todo o montante já investido no próprio negócio. De uma maneira geral, pode ser medida assim:


RENTABILIDADE (ROE) = (Lucro Liquido / Patrimônio Liquido) x 100


Warren Buffet escreveu em sua carta aos acionistas de 1989: ”O tempo é amigo dos negócios bons, e inimigo dos negócios medíocres”. Na mesma carta ele escreve que gostaria de comprar negócios com bom retorno sobre patrimônio liquido (ROE) que utilizam pouca dívida.

 

Neste artigo quero falar um pouco mais nos componentes que compõem a rentabilidade de um negócio pois uma compreensão mais profunda não só pode conduzir a melhores resultados globais, mas pode permitir a empreendedores e empresários tomar decisões mais assertivas melhorando, e muito, a qualidade dos orçamentos e projeções.

Existem dois principais componentes de rentabilidade dentro de um negócio:

  • Rentabilidade por empregado (comum em empresas prestadoras de serviços)
  • Rentabilidade por produto ou serviço (comum em unidades fabris)

Obviamente que o seu negócio ou empresa pode ter um componente de rentabilidade especifico que deve ser determinado e acompanhado, mas, os dois acima elencados se fazem presentes em todas empresas e devem ser estrategicamente monitorados e compreendidos.

Determinando a Rentabilidade por empregado

Muitas metodologias podem ser usadas para medir a rentabilidade por empregado. O importante é estar consistente com a metodologia utilizada pelos seus concorrentes para que tenha índices comparáveis com todo segmento.

Um indicador muito utilizado por diversos segmentos é a riqueza gerada por empregado que é o total da receita bruta gerada pela empresa dividido pela média do número de empregados, sem levar em conta eventuais serviços terceirizados. Serve para indicar a produtividade dos trabalhadores e a contribuição média de cada um na riqueza gerada pela empresa.


RIQUEZA GERADA POR EMPREGADO = Receita Bruta / Numero de empregados


Outro exemplo que pode ser aplicado em empresas que geram receitas a partir do número de horas trabalhadas de seus empregados, geralmente prestadoras de serviços,  é a Rentabilidade por empregado.

Neste indicador é utilizado a receita gerada por cada empregado, ou mesmo grupo ou departamento, e depois aplicar esta receita contra todos os custos relacionados. Esse custo deve incluir salário, bem como todos os custos diretos relacionados com o empregado ou grupo e/ou departamento, tais como bônus, compensações, seguros e encargos sociais. Com essa informação, é possível criar uma matriz para mostrar a rentabilidade de cada funcionário, grupo ou departamento dentro da empresa.


RENTABILIDADE POR EMPREGADO = (Receita por empregado / Custos relacionados ao empregado) x 100


Variações significativas podem indicar, excesso / falta de empregados, horas extras pagas, precificação de serviços ou produtos equivocados, salários e benefícios acima do de mercado, etc.

O acompanhamento destes dados pode ser a base para a otimização da mão de obra do seu negócio.

Determinando Rentabilidade por Produto ou Serviço

Muitas empresas produzem ou distribuem diversos tipos de produtos ou serviços. Nessas situações, é essencial compreender a rentabilidade de cada linha de produto ou serviço, não apenas a rentabilidade global da empresa.

Devemos acompanhar a receita gerada para cada produto e deduzir os custos atribuídos para a criação / venda desse produto. Esses custos devem incluir matérias-primas, pessoal, embalagens, etc. Nos casos que não for possível determinar custos únicos, como frete, mão de obra e mesmo custos de utilização de máquinas, critérios de rateio devem ser definidos de forma a permitir conhecer adequadamente o custo de produção e/ou distribuição de cada produto.

Aprimorando resultados com índices de rentabilidades

Todo empreendedor ou empresário deve ter e acompanhar este tipo de informação. Além disto, estes indicadores são a base para uma melhor estratégia de preços, mix de vendas e gerenciamento de custos que podem alavancar qualquer resultado de qualquer negócio. O objetivo deste artigo foi apenas chamar atenção para a diferença de Lucratividade e Rentabilidade apresentando apenas dois simples indicadores comuns a todos negócios.

Você deve refletir e se necessário pedir ajuda a um profissional para lhe orientar na gestão da sua empresa, pois se ficar apenas olhando para a lucratividade, chegará o dia que ela poderá não existir mais!

 

Silvio Silva

Silvio Silva

Executivo Financeiro, Outsourced CFO / Controller

Sócio Diretor na Consult Audi

Financial Advisor

Especialista em Finanças Corporativas

Os pontos de vista aqui publicados se referem a opiniões individuais de seus autores não significando, necessariamente, ser esta a opinião da empresas do grupo  CONSULT AUDI, seja a Auditoria e Consultoria empresarial ou a Assessoria e Gestão de negócios.

,,,,